Prefeitura vai fiscalizar e multar com mais rapidez e eficiência em apenas 15 minutos 

Diário Zona Norte

18 de setembro de 2017 09h00

A Prefeitura de São Paulo começou a implementar um novo sistema de fiscalização na cidade. O Sistema de Gerenciamento de Fiscalização (SGF) acaba com os talões físicos das chamadas “multas de postura”, resultando em mais eficiência e eficácia no processo.

As “multas de postura” são aquelas aplicadas pela Secretaria Municipal de Prefeituras Regionais, como em calçadas irregulares, alvarás de funcionamento, entre outros.

Atualmente, sem o SGF, um agente de rua leva cerca de 4 horas para fazer a fiscalização com a aplicação de multas, emitir a multa no talonário e fazer a instrução dos autos após retorno à Prefeitura Regional. Com o novo sistema, o levantamento das informações passa a ser automático e pode ser feito no próprio local da fiscalização. O processo passa a durar, no máximo, 15 minutos.

Além da agilidade, o SGF tende a diminuir erros de preenchimentos já que a instrução é feita seguindo processos automatizados. O novo sistema também traz ganhos econômicos e para o meio ambiente, permitindo uma economia de cerca de 40 toneladas de papel/ ano.

Na prática, o SGF integrará cinco sistemas. Essa integração dará mais segurança para os agentes, para a prefeitura, e permitirá um constante monitoramento das ações. Ele foi pensado ainda em ser um grande banco de dados, permitindo a manutenção do histórico das vistorias, o acompanhamento sistêmico das ações, o levantamento das multas, entre outras modernizações que estão em análise para o futuro.

Outro ponto importante de ser mencionado no SGF é sua integração com o 156. Os chamados abertos com demandas da população irão automaticamente para os setores de fiscalização de cada agente vistor. Isso dará agilidade ao processo e permitirá que a população acompanhe e tenha retorno da fiscalização automaticamente.

Tudo isso permitirá elaborar “Key Indicators” para avaliação de desempenho dos agentes vistores. A implementação do sistema já teve início e deve estar em pleno funcionamento em cerca de 30 dias.